Como funciona o transporte de Pets nas companhias aéreas?

Saber como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas é um item importante da lista de afazeres pré-viagem.

Anúncios

Especialmente se você faz questão de levar o seu bichinho em todas as suas viagens, é fundamental estar preparado, para que tudo ocorra como planejado.

Isso porque, infelizmente, é frequente ouvirmos relatos negativos acerca da experiência dos pets nas companhias, seja por proibição, falta de assistência ou tantos outros problemas.

A fim de te ajudar a evitar tudo isso, trouxemos diversas informações importantes sobre o assunto, para que você saiba o que esperar dessa experiência no que diz respeito às regras e condutas aplicadas pelas empresas aéreas.

Então, se você deseja garantir a melhor experiência possível para o seu pet, acompanhe este material até o final!

Anúncios

Transporte de pets nas companhias aéreas: um assunto polêmico

O transporte de pets nas companhias aéreas é um assunto que sempre esteve envolto em uma série de polêmicas.

Isso porque, originalmente temos a divisão entre pessoas que são a favor do transporte na viagem, enquanto outras condenam essa prática, por acreditar que este não é um espaço para animais.

Além disso, o próprio espaço para transportes dos pets é polêmico: alguns são contra levar na cabine, enquanto outros consideram maus tratos levar no porão da aeronave, junto às bagagens.

Porte do animal, espécie, quantidade, tipo de caixa para transporte, e tantas outras questões são alvos de discussão diariamente.

Mas, indo além de tudo isso, não podemos esquecer que para muitas pessoas, os pets são integrantes da família.

Portanto, deixá-los de fora da viagem ou até mesmo embarcá-los como bagagem certamente são ideias que causam aversão.

Até porque, já tivemos muitas notícias relacionadas à perda e até mesmo falecimento de pets em virtude do manuseamento inadequado dos bichinhos no transporte pelas companhias aéreas.

Por esse motivo, já tivemos algumas mudanças relevantes sobre esse assunto, de modo que algumas companhias já modificaram regras relacionadas.

Então, independentemente das polêmicas, no material de hoje veremos quais são as regras aplicadas atualmente.

Vale lembrar que as regras são definidas com base em acontecimentos e solicitações dos passageiros, além das próprias leis de proteção aos animais.

Então, a ideia é que o maior número possível de passageiros possa ser atendido, com base na comprovação da necessidade de novas condutas.

É permitido levar pet no avião?

Conforme vimos no tópico anterior, essa questão de transporte de pets nas companhias aéreas é um assunto que dificilmente chegará a um consenso.

Isso porque, temos 3 partes interessadas: as companhias aéreas, os passageiros a favor e os passageiros contra o transporte de animais em aeronaves.

Cada uma das partes apresenta os seus interesses e opiniões baseadas nas próprias necessidades e possibilidades.

Por isso, é importante irmos além dessa questão de opinião, e entender como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas com base nas regras da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).

Afinal de contas, é permitido levar pet em viagens aéreas?

De acordo com a Portaria nº 12.307 da ANAC, é permitido levar animais de estimação em viagens aéreas, mas, a concessão do serviço é facultativa às companhias aéreas.

Isso significa que não existe nenhuma proibição por parte da ANAC, mas, a companhia aérea pode decidir se oferece ou não o serviço.

Mas, caso resolva oferecer, a ANAC determina regras específicas quanto ao método de transporte e outras questões relacionadas, e nesse caso, a companhia aérea precisa obedecer às determinações.

Por isso, antes de comprar a sua passagem é importante que você verifique as regras da companhia.

Isso porque, caso a mesma não permita o transporte de pets, não existe nenhuma regra que a obrigue a oferecer o serviço.

Portanto, sua única opção acaba sendo comprar a passagem com outra companhia, que faça o transporte de pets.

Quais as regras e custos para o transporte de pets nas companhias aéreas?

Ao longo deste material pudemos entender que o transporte de pets nas companhias aéreas é autorizado pela ANAC, mas, a concessão do serviço fica a critério da companhia.

Então, fica claro que a empresa não tem por obrigação oferecer o serviço de transporte de pets.

Mas, caso esta decida autorizar o transporte, passa a ter que cumprir as determinações da ANAC sobre o assunto, que têm por intuito regulamentar e garantir os direitos de todas as partes envolvidas na situação.

Por isso, veremos agora como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas, considerando que a empresa forneça o serviço e cumpra as regras gerais da ANAC.

Pode ir na cabine?

De acordo com as regras da ANAC, não existe nenhuma proibição para o pet ir na cabine, junto ao tutor.

Mas, é importante que a companhia determine regras quanto ao porte, peso e espécie, a fim de não comprometer o conforto e a segurança do voo.

Isso porque, caso o animal seja muito grande, este pode acabar ocupando um espaço maior, além de alterar o peso destinado aos passageiros.

Então, fica claro que sim, o pet pode ir na cabine, desde que esteja dentro dos padrões aceitos.

Quais as raças, portes e espécies permitidas?

Já vimos que sim, os pets podem ir na cabine, desde que obedeçam aos padrões de raça, porte e espécies permitidas.

Mas, quais são?

Isso varia de acordo com as regras da companhia, mas, em geral, se solicita que o pet tenha até 7 ou 10kg.

Além disso, a idade do animal também é solicitada, de modo que o pet precisa ter no mínimo 4 meses de idade e em alguns casos, deve estar desmamado.

Caso o animal tenha porte maior, até 30 kg, este deverá ir junto à bagagem, no porão da aeronave, em caixas de transporte adequadas.

Por falar nisso, seja para transporte na cabine ou no porão, é exigido caixa de transporte, e essa é considerada no peso total.

Então, é importante que o conjunto pet + caixa esteja dentro do peso máximo exigido.

Quais as documentações exigidas? Existem regras quanto à caixa de transporte?

Falando agora de documentação, o transporte de pets nas companhias aéreas possui autorização mediante apresentação dos documentos exigidos.

Estes documentos são:

  • Autorização de viagem;
  • Comprovante de vacinação completo;
  • Atestado veterinário com informações e condições de saúde do animal.

As companhias determinam período mínimo e máximo para validade destes documentos, por isso, vale consultar.

Falando agora sobre a caixa de transporte, esta deve garantir a segurança e conforto do animal.

Por isso, existem regras quanto aos tamanhos, padrões e tipos aceitos de acordo com o porte do animal, e estas variam de acordo com a empresa aérea.

Como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas: o que muda na bagagem?

Quando falamos em transporte de pets nas companhias aéreas, a primeira dúvida que surge é sobre a bagagem.

Isso porque, é notório que a inclusão do animal, tanto na cabine quanto no porão, gera um volume a mais.

E, considerando que as regras para bagagem determinam peso e dimensões máximas, é importante saber se o pet altera essa questão.

Em geral, o transporte do pet não interfere na questão da bagagem, até porque, as companhias cobram uma taxa para transporte de animais.

Então, mesmo com a caixa de transporte, as bagagens de mão ou despachadas do passageiro não sofrem alteração.

Afinal de contas, os custos para o pet não são incluídos na passagem do tutor, então, não interfere no limite de bagagem.

Tem custos?

E, chegamos a um tópico importante, afinal de contas, tem custos para transporte de pets em companhias aéreas?

E, vale dizer que, embora varie de acordo com a companhia, existe sim uma taxa cobrada para o transporte de pets.

Essa taxa varia de acordo com o tamanho, espécie, e em alguns casos a recomendação é de que o tutor compre uma passagem extra para levar o seu pet.

Mas, nesse caso estamos falando de custos extras, já que a taxa de autorização de transporte costuma ser a mesma para todos os casos, podendo ter acréscimos para as questões apresentadas.

Atenção a alguns pontos importantes sobre como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas

Para finalizar, gostaríamos de relembrar que este material tem intuito informativo, de modo que as informações apresentadas variam de acordo com as regras de cada companhia aérea.

Isso porque, desde a própria concessão do serviço, até regras de peso, porte e até mesmo os custos, são definidos de forma arbitrária por cada empresa.

Por isso, é importante que você consulte as condições da sua companhia com antecedência, a fim de receber informações mais específicas e completas.

Nosso intuito com este material é apenas te passar uma ideia de como funciona o transporte de pets nas companhias aéreas de forma geral.

Então, esperamos que o conteúdo tenha te dado um bom direcionamento, para que você possa saber o que esperar desse tipo de serviço nas companhias!